Archive for Dicas e Informações Nutricionais

Cardápio muito restrito é grande erro, dizem especialistas

Se todo mundo já sabe que a fórmula para emagrecer é algo que combine alimentação saudável e prática de exercícios físicos, por que ainda há tanta gente lutando contra a balança? Como escolher a melhor dieta para se fazer se elas entram e saem de moda? A confusão não para por aí, já que alimentos com supostas propriedades milagrosas no favorecimento da perda de peso surgem como novidade quase que periodicamente. Nos últimos tempos, o desafio tem sido encontrar quem não tenha ouvido falar maravilhas da fruta goji berry, originária do sul da Ásia. Por outro lado, nutrientes ganham má fama e muita gente decide retirá-los da alimentação com apoio de um mercado em que proliferam opções de artigos sem glúten e sem lactose, os vilões da vez.
» Read more

Nutricionista alerta sobre dosagem de conservantes em alimentos

Os conservantes são substâncias naturais ou artificiais utilizadas para a manutenção de produtos. Muitos consumidores acreditam que o uso deles nos alimentos é prejudicial a saúde. Segundo a nutricionista Silvana Portugal, é preciso ficar atento a dosagem do produto na comida. O excesso pode ser prejudicial à saúde, mas há tipos naturais que fazem bem ao organismo. A vitamina C é um exemplo disso. » Read more

Integrais de verdade?

Ir ao supermercado com tranquilidade tem muitas vantagens. Você pode comparar os preços dos produtos e fazer uma compra mais consciente, além de verificar a data de validade e a integridade das embalagens. E se essas razões ainda não forem suficientes, acrescente mais uma: é sempre bom fazer uma vistoria na lista de ingredientes para ter mais segurança naquilo que está comprando. Forte exemplo disso são os alimentos integrais. Nutricionistas alertam que muitos produtos que carregam o “selo” integral, na verdade, levam em sua composição uma mistura de farinhas, em alguns casos, em quantidades até maiores do que aquela integral.

» Read more

Conheça os cinco maiores vilões da alimentação que elevam o colesterol

Segundo a Organização Mundial de Saúde(OMS), as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte, sendo responsáveis por 30% das mortes no mundo. A base para ocorrência de doenças cardiovasculares é a aterosclerose. A formação da placa de ateroma na parede dos vasos sanguíneos está associada a hipercolesterolemiahipertrigliceridemia, diminuição do HDL-c, hipertensão arterial sistêmicadiabetes mellitus obesidade. » Read more

Apenas dois adoçantes no mercado não fazem mal, diz nutricionista

Com fotos compartilhadas no Facebook ou no Instaram de pratos saudáveis e de selfies malhando na academia, muitos acreditam que estamos vivendo o ápice da “geração saúde”. A moda é mostrar nas redes sociais que você é ligado em fitness (atividades físicas) e comida “maromba”. Fotos de alimentos que contenham açúcar, nesses tipos de perfis, é quase uma heresia. Portanto, quando se trata de algum alimento doce, logo surge a discussão sobre qual o melhor tipo de adoçante. 

São tantas substâncias disponíveis no mercado, que fica difícil escolher uma. Geralmente, o critério fica por conta do sabor mais ou menos amargo que elas costumam deixar no alimento. O que nem todos sabem é que alguns adoçantes sintéticos nem deveriam estar nas prateleiras dos supermercados por causar danos à saúde, de acordo com os especialistas. 

Como explica Elizabeth Chiari, diretora do Conselho Regional de Nutricionistas de Minas Gerais, os únicos dois adoçantes que devem ser consumidos sem preocupações são os à base de estévia (ou stevia) e os que possuem sucralose. “Esses até crianças e gestantes podem consumir, pois são mais naturais”, indica a especialista. 

A estévia é uma planta pertencente à família dos crisântemos e é nativa do Brasil e do Paraguai. Seu poder de adoçar um alimento é 10 a 15 vezes maior do que o do açúcar comum. A sucralose, por sua vez, é um derivado da cana-de-açúcar e, ao contrário de seu “primo” sacarose, não causa malefícios ao organismo, como já foi apontado em pesquisas. O que esse dois adoçantes têm em comum é o fato de não serem metabolizados pelo corpo, ou seja, são eliminados integralmente.
 
O problema é que esses dois tipos de adoçante, recomendados pelos nutricionistas, são até três vezes mais caros do que os sintéticos ou artificiais, oferecidos no mercado. Além disso, o fundo amargo que a estévia deixe no alimento pode desagradar o paladar mais apurado. Segundo Elizabeth Chiari, os produtos sintéticos como aspartame, sacarina e ciclamato – este último nem tem venda permitida nos Estados Unidos – são derivados do petróleo e não recomendados para hipertensos. “O maior problema desses produtos é a alta concentração de sódio, o que causa doenças cardiovasculares”, afirma a nutricionista.  » Read more

« Older Entries Recent Entries »