Descubra maneiras fáceis para reduzir o açúcar na alimentação

BB3qFc

 

O açúcar está em muitos alimentos do nosso dia a dia e, na maioria das vezes, ultrapassamos sem perceber o limite ideal para consumi-lo. Quer ver só? Quando você come um pacote de biscoito recheado, por exemplo, é o mesmo que tivesse ingerido 11 colheres de sopa de açúcar. Ou ainda se beber um copo de refrigerante será o equivalente a três colheres de sopa de açúcar. E apenas um pão francês equivale a 2,5 colheres de sopa. As informações são do Ambulatório de Nutrição da Divisão de Nutrição e Dietética da FMUSP.

Tendo essas referências rápidas acima, já deu para fazer uma conta rápida e calcular quanto você consome de açúcar diariamente? Bom, antes de tudo, é importante ter em mente que segundo as novas diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS) recomendam ingerir apenas 5% de açúcar, levando em consideração uma dieta de 2 mil calorias por dia. “O açúcar possui apenas calorias vazias que, graças ao processo de industrialização, se perdem os nutrientes, as fibras, os minerais e demais nutrientes. Ou seja, quando comemos um carboidrato refinado – como o açúcar -, para manter o equilíbrio, nosso corpo vai exigir nutrientes vitais de células saudáveis para metabolizar completamente o açúcar”, explica a nutróloga Ana Luísa Vilela.

Dessa forma, cálcio, sódio, potássio e magnésio, para citar somente alguns, são retirados de várias partes do corpo para “digerir” o açúcar, o que causa uma superacidez e desmineraliza o organismo. O que acontece é que, muitas vezes, se for retirado muito cálcio do nosso corpo para neutralizar os efeitos do açúcar, nós nos descalcificamos.”Hoje é possível relacionar o consumo de açúcar a doenças muito comuns na atualidade, do câncer até a obesidade, diabetes e osteoporose. Mas os carboidratos são importantes para a produção energética e atividade do organismo.Então, devemos dar preferência para os que são mais saudáveis e ricos em microelementos e vitaminas, tais como as frutas”, avalia Ana.

Para Fábio Cardoso, médico especialista em medicina preventiva, longevidade e emagrecimento, o açúcar refinado é um vilão e um “antinutriente”. Isso porque, além de não dar nutrientes e nem energia vital ao organismo, ainda “rouba” e/ou “destrói” vitaminas e minerais importantes como o cálcio e o magnésio, e as vitaminas do complexo B.Só para dar um exemplo: em 100 gramas de açúcar bem escuro, o mascavo, há 85 miligramas de cálcio, 29 de magnésio, 22 de fósforo e 346 miligramas de potássio. Para comparar, na mesma quantidade de açúcar refinado, o tipo branco mais comum possui no máximo 2 miligramas de cada um desses nutrientes. “A cor branca significa que o açúcar recebeu aditivos químicos no último processo da fabricação. Apesar desses aditivos deixarem o produto bonitão, eles também”roubam” a maioria dos nutrientes”, completa Fábio.Mas, afinal, como escolher o açúcar correto em meio a tantas opções? E como utilizá-lo de maneira saudável no preparo de doces? Quais os principais perigos do excesso de açúcar no organismo? “Este consumo está relacionado a inúmeras doenças da atualidade, que vão da já conhecida e incontestável diabetes e obesidade até doenças como, por exemplo, a osteoporose e inclusive o câncer”, explica Ana Luísa.

 

Fonte: MSN

 

Comments are closed.